Voltar
03/09/2018| Estudo revela que baixo consumo de hidratos de carbono pode reduzir até quatro anos a esperança de vida

 



 

E o mesmo se aplica a uma alimentação baseada em altos teores de hidratos de carbono, revela a investigação.
Produto da conjugação dos resultados de oito investigações científicas, o estudo indica que um corte mais moderado no consumo de hidratos de carbono é uma forma mais saudável e mais eficaz na prevenção de doenças. "Consumir hidratos de carbono com moderação parece ser bom para a saúde e para ter uma vida mais longa", garante a investigação.
Para chegar a estas conclusões, foram seguidos os hábitos alimentares de cerca de 15 400 pessoas nos Estados Unidos da América, com idades entre os 45 e os 64 anos, durante 25 anos. Foram recolhidos dados sobre o que comiam e em que quantidades. A partir destes dados, os cientistas estimaram a proporção de calorias que as pessoas receberam de hidratos de carbono, gorduras e proteínas.
Depois de acompanhar o grupo, os investigadores, liderados pela Dr.ª Sara Seidelmann, especialista em Medicina Cardiovascular do Brigham and Women's Hospital, em Boston, nos Estados Unidos, descobriram que as pessoas que obtinham 50 a 55% da sua energia de hidratos de carbono, um consumo moderado de hidratos de carbono e em linha com as orientações dietéticas das organizações de saúde, tinham um risco ligeiramente menor de morte quando comparados com os grupos de pessoas que consumiam alimentos com baixo ou alto teor de hidratos.
Neste estudo os cientistas concluíram, anda, que a partir dos 50 anos as pessoas do grupo moderado podem viver em média por mais 33 anos.
Fonte: Ordem dos Nutricionistas
http://www.myobesidade.pt/atualidade/254-estudo-revela-que-baixo-consumo-de-hidratos-de-carbono-pode-reduzir-em-quatro-anos-a-esperan%C3%A7a-de-vida.html

 

Fonte texto e imagem: News Farma

Voltar