Voltar
16/12/2019| Estudo mostra “novos mecanismos causais” da doença inflamatória intestinal

 




Publicado na revista científica Gastroenterology, o estudo, que compila dados de quase uma década, demonstrou a importância dos açúcares que revestem e modificam as proteínas das células no que diz respeito ao diagnóstico e prognóstico da doença.
“A grande mensagem é que identificamos um novo mecanismo, um novo fator causal da doença e, para além disso, não só conseguimos identificá-lo, como transformá-lo numa ferramenta com utilidade clínica, porque a sua deteção permite estratificar e dar um prognóstico ao doente. Tudo isto abriu a possibilidade de identificarmos um novo biomarcador nestes doentes e desenvolver métodos e estratégias terapêuticas anti-inflamatórias”, esclarece a Dr.ª Salomé Pinho, responsável do estudo e líder do grupo Immunology, Cancer & GlycoMedicine do i3S, adiantando que o objetivo agora passa pela prevenção e pelo diagnóstico precoce da doença, bem como perceber qual a melhor forma de tratamento.
No artigo, que resultou de um convite da revista científica à investigadora, participaram também outros membros da equipa do Immunology, Cancer & GlycoMedicine do i3S, do Hospital Universitário de Ghent, da Universidade Católica de Lovaina e do VIB Medical Biotechnology Center, na Bélgica, e ainda da Escola de Medicina Icahn no Monte Sinai, em Nova Iorque.
A doença inflamatória intestinal afeta sobretudo jovens em idade ativa, entre os 15 e 30 anos. Em Portugal, estima-se que cerca de 15 a 20 mil indivíduos sofram desta doença, cuja prevalência tem vindo a aumentar na Europa e a causa permanece desconhecida.
https://www.mygastrenterologia.pt/atualidade/item/590-estudo-mostra-%E2%80%9Cnovos-mecanismos-causais%E2%80%9D-da-doen%C3%A7a-inflamat%C3%B3ria-intestinal.html

 

Fonte texto e imagem: News Farma

Voltar