Voltar
07/05/2018| Estado português gasta anualmente mais de 1400 euros por cada doente asmático não controlado

 



 

No âmbito do Dia Mundial da Asma, com data a 1 de maio, a campanha Vencer a Asma procurou sensibilizar para a importância da redução do número de casos subdiagnosticados de asma em Portugal.
“A asma é uma doença subdiagnosticada e subtratada em Portugal. Cada 9 em 10 doentes com asma não controlada tem perceção inadequada do estado de controla da sua doença, pois apesar de não estarem controlados acham que sim, o que pode dificultar a procura de melhor tratamento e controlo”, explica o coordenador do Grupo de Trabalho de Problemas Respiratórios da Associação Portuguesa de Medicina Geral e Familiar, Rui Costa.
Geralmente, o que acontece é uma desistência da toma da medicação por parte do doente asmático, após sentir o alívio dos sintomas.
“Uma das consequências da não adesão ao tratamento e do mau controlo da asma são as agudizações graves com necessidade de internamento as pessoas acabam por recorrer ao médico apenas quando estão numa situação de crise, ou seja, quando estão com falta de ar, tosse, sensação de aperto no peito, entre outros sinais que limitam significativamente a qualidade de vida”, acrescenta.
A asma é uma doença crónica que está sempre presente, sendo que um ataque ou agudização corresponde a um agravamento súbito dos sintomas e pode ser imprevisível. Em Portugal, estima-se que existam cerca de um milhão de asmáticos, entre os quais 4 em 10 não têm a asma controlada.
http://www.vitalhealth.pt/saude/6033-estado-portugu%C3%AAs-gasta-mais-de-1400%E2%82%AC-por-ano-por-cada-doente-asm%C3%A1tico-n%C3%A3o-controlado.html

 

Fonte texto e imagem: News Farma

Voltar