Como prevenir as possíveis lesões?

Com a chegada do Verão, a corrida desenfreada para os ginásios e o aumento considerável da atividade física de muitas pessoas, chegam por vezes as lesões indesejáveis que acabam por limitar a nossa atividade.

Como prevenir as possíveis lesões?

Com a chegada do Verão, a corrida desenfreada para os ginásios e o aumento considerável da atividade física de muitas pessoas, chegam por vezes as lesões indesejáveis que acabam por limitar a nossa atividade.
Aqui ficam alguns conselhos para que possa cuidar da sua saúde física  e ficar em forma sem grandes problemas:

Antes de iniciar uma atividade física regular é fundamental avaliar a sua condição física, conhecer eventuais limitações e receber aconselhamento profissional para a prevenção de lesões. O Dr. Henrique Jones refere que, “muitas vezes, a prevenção pode fazer-se ajudando a articulação a manter-se o mais saudável possível e durante o maior tempo possível. Por exemplo, quem faz corrida em pisos mais traumatizantes deverá proteger as articulações e ligamentos através de contenções adequadas e poderá ter interesse em fazer proteção articular com suplementação de glucosamina, condoitrina, vitaminas (do complexo B e vitaminas C e E) e antioxidantes, sobretudo, em articulações previamente afetadas. Assim, dependendo da modalidade e das condições em que a prática, são muitos os conselhos que um especialista em Medicina Desportiva lhe pode dar e “podem ser particularmente importantes na prevenção de lesões desportivas em contexto lúdico – já que, ao contrário dos atletas profissionais, não têm um apoio médico mais regular e incisivo”.

O Dr. Henrique Jones salienta que “o descuido de diversos aspetos de higiene e saúde geral aumenta a probabilidade de ocorrência de traumatismo desportivo. O atleta que tem menor probabilidade de sofrer lesões é o que cumpre com maior rigor as regras de ouro da higiene de vida diária e do bom funcionamento do organismo, assim como as regras preventivas que concernem à prática da sua modalidade desportiva”.
Exemplos a seguir:
  • Respeitar um mínimo de 6 a 8 horas de sono diário;
  • Fazer uma alimentação saudável e regrada, preferindo várias pequenas refeições ao longo do dia, em intervalos de 3 horas;
  • Hidratar. Beber água é fundamental, e mais ainda para o desportista, na medida em que tem de repor as perdas ocorridas com a transpiração, visível e invisível;
  • Controlar o excesso de peso;
  • Praticar regularmente exercício físico mantendo a tonicidade muscular (músculos fortes são sinónimo de longevidade física) e a funcionalidade articular;
  • Respeitar a fadiga e a necessidade de repouso após a atividade física;
  • Abolir o consumo de tabaco, álcool e drogas;
  • Manter uma boa higiene oral e dermatológica;
  • Tratar corretamente não só as grandes, mas também todas as pequenas lesões, prevenindo que no futuro ocorram perdas crónicas de funcionalidade do sistema locomotor e que haja maior predisposição a novas lesões;
  • Se faz desporto federado, ou por lazer, consulte um especialista em Medicina Desportiva para uma correta orientação e aconselhamento, correção de anomalias e prevenção de doenças ou lesões inerentes à prática desportiva

Voltar ao início