Saúde da pele do bebé

A pele do bebé é mais sensível, quando comparada com a dos adultos, distinguindo-se pela sua extrema fragilidade da camada córnea, que não só a torna muito mais susceptível a agressões de agentes externos, como mais permeável à absorção de substâncias capazes de provocar irritações. Daí a extrema importância em adotar alguns cuidados especiais à pele do bebé.

A atenção com a higiene diária

Para a sua higiene diária, deve usar-se sempre gel de banho hipoalergénico sem hiperbenos e glicóis, sendo estes os mais apropriados para a pele do bebé, contribuindo para o reequilíbrio da flora cutânea e a proteção da barreira da pele, e ainda um champô que ajude na remoção da crosta láctea através da hidratação do couro cabeludo. O banho, além de diário, deve contemplar a atenção à temperatura da água, recomendada de 37 º C.
Após o banho, a pele deve ser bem enxugada e a hidratação deve ser feita com um creme suave que ajude a manter a proteção contra possíveis agressores químicos, sem nunca esquecer que, pela fina espessura da sua pele, permite a absorção de qualquer produto que possa dar origem a efeitos colaterais a nível sistémico, devendo, por isso, optar-se por gamas de produtos adequados à sua pele e idade. O mesmo se diga quanto à metodologia a adoptar na escolha de cremes de proteção solar que garantam a saúde da pele do seu bebé, sem fugir à necessidade de evitar a exposição solar entre as 10:00 e as 16:00, no período de Verão.

Voltar ao início

Características e funções da pele do bebé

Incomparável quando avaliada no que toca à delicadeza, a sua pele tem também maior predisposição para secura, dada a baixa atividade das glândulas sebáceas neste momento inicial da sua vida em crescimento. Outra característica muito própria desta jovem pele prende-se com a sua menor capacidade de retenção de água, tornando-se fulcral a atenção a necessidades muito específicas, como a hidratação diária.

Sendo a pele o maior órgão do corpo humano, cujas principais funções passam pela regulação da temperatura somática e a proteção dos tecidos subjacentes, os cuidados diários elementares tornam-se imprescindíveis para o conforto e proteção do bebé. Nesta fase de desenvolvimento, deve entender-se ainda que os bebés sentem uma maior dificuldade em lidar com o frio, já que a espessura da sua pele é fina (crescendo gradualmente até aos 9 meses) e com menor gordura subcutânea, diminuindo a capacidade de isolamento térmico.

Voltar ao início

Cuidados preventivos e outras recomendações

Neste período, é também extremamente importante ter em atenção a muda atempada de fraldas, para que não venham a desenvolver-se infecções intermediadas por fungos e bactérias nas áreas em questão, causadas pela ação enzimática provocada pela urina, fezes e a própria fricção das fraldas. O ambiente húmido proporcionado pela fralda suja possui uma agressividade perigosa para a pele sensível da criança, aumentando a probabilidade de desenvolvimento de dermatite. Porém, esta patologia pode também afectar as áreas dos cotovelos, punhos, pele atrás dos joelhos e pescoço, áreas essas que ficam avermelhadas, inflamadas e com intenso prurido e que carecem de cuidados no seu tratamento.

Alguns dos cuidados preventivos a ter devem materializar-se no uso de produtos hidratantes que respeitem o ph fisiológico da sua pele – principalmente nos lactentes – de modo a fortalecer as suas defesas naturais contra a proliferação de micróbios e outros agentes agressores, já que a pele do bebé é especialmente sensível às bactérias do meio ambiente.

Voltar ao início
Artigos ligados