A história

Os inícios: anos 20-40

A história da Angelini inicia-se em 1919 em Ancona, num pequeno laboratório farmacêutico, quando Francesco Angelini inicia a sua subida no mundo da indústria. Em 1940, funda a A.C.R.A.F., acrónimo de Aziende Chimiche Riunite Angelini Francesco, cujas atividades principais são, ainda, a produção e distribuição de fármacos.
No imediato pós-guerra, Francesco Angelini importa pela primeira vez a vitamina B12 em Itália, um reconstituinte para o tratamento da anemia, doença muito difundida naquele período. O fármaco é produzido e comercializados com a marca Dobetin e tem uma resposta muito positiva por parte do mercado.
A operação representa o primeiro grande sucesso da Angelini.

Voltar ao início

Os anos 50: a viragem

Francesco Angelini consolida a atividade e imprime uma transformação marcadamente mais industrial da sua empresa. De acordo com o filho Igino, decidiu, no início dos anos Cinquenta, expandir a atividade a Roma, onde hoje se encontra a sede da direção. No mesmo período, a atividade da empresa diversificou-se e a Angelini entra no setor dos bens de grande consumo: em 1958, é constituída a Fater, sociedade de Pescara, ativa na produção de fraldas para crianças e de absorventes femininos.
Sempre no mesmo ano, foi lançada no mercado a Tachipirina, fármaco antigripe à base de paracetamol, que hoje é o produto mais prescrito pelos pediatras e um entres os primeiros três fármaco mais vendidos em Itália em absoluto.

Voltar ao início

Os anos 60 e 70: "a época de ouro"

Em 1963, em pleno boom de nascimentos, a Fater lança pela primeira vez em Itália as fraldas para crianças de "usar e deitar fora" da marca Lines e, dois anos mais tarde, a primeira linha de absorventes higiénicos femininos (sempre com a marca Lines). O nome Lines foi escolhido porque recorda o linho, isto é, o material com que eram feitas as faixas higiénicas utilizadas até àquele momento. Em 1964, com a morte de Francesco Angelini, é o filho Igino a tomar em mãos a condução da empresa. Nos anos 60 é iniciada a produção das primeira moléculas originais da investigação farmacêutica Angelini. Entre os anos Sessenta e Setenta, foram descobertas e desenvolvidas moléculas importantes e inovadoras, como a oxolamina (antitosse), a benzidamina (anti-inflamatório), a trazodona (antidepressivo) e o dapiprazole (antiglaucoma). No campo das tecnologias de produção, a Angelini introduz em 1975, pela primeira vez em Itália, as máquinas para o fabrico de fraldas e está entre as primeiras a utilizar o computador no projeto e em introduzir a electrónica nas linhas de produção.

Voltar ao início

Os anos 80: uma empresa moderna e internacional

Em 1985, a Angelini intui a potencialidade do analgésico ibuprofeno em Itália e lança um fármaco analgésico de automedicação específico contra as dores de cabeça, o Moment, primeiro exemplo de marketing aplicado a produtos farmacêuticos. De resto, Igino Angelini, já nos anos Sessenta, estava convencido da importância da comunicação para o sucesso dos seus produtos. Nos anos 80, o Grupo Angelini inicia o processo de internacionalização com a criação de unidades de produção e estruturas comerciais em Espanha e Portugal. A atividade na península ibérica tinha-se iniciado em 1979 com a aquisição do grupo Lepori de Barcelona, constituído por três empresas: Farma Lepori e L.Lepori, ativas na produção e comercialização de fármacos, Laboratorios Ausonia, especializada na produção de talco e artigos para a infância.

Voltar ao início

Os anos 90: diversificação e alianças estratégicas

Em 1993, com a morte de Igino Angelini, o filho Francesco assume a direção do Grupo e consolida ainda mais a posição no setor higiénico-sanitário, reforçando a aliança com a Procter & Gamble realizada em 1992. Em Itália, a multinacional americana põe a marca internacional Pampers (fraldas para crianças) ao lado da Lines para os absorventes femininos, enquanto a marca Lines das fraldas é concedida em licença a um outro grupo industrial por motivos de antitrust. A meio dos anos 90, Francesco Angelini, na perspetiva da diversificação das atividades da empresa, potencia o pólo agro-alimentar, criado no final dos anos Cinquenta. De fato, desde 1993 que entrou no mercado dos vinhos de qualidade, azeite de oliveira e salames.

Voltar ao início

De 2000 até hoje: reforço do core business e internacionalização

Desde 2000, que a Angelini está entre os principais produtores e distribuidores em Itália. Ainda no mesmo ano, a Amukina, empresa de Génova produtora do desinfetante e higienizante homónimo líder em Itália no seu setor, entra a fazer parte do grupo Angelini, contribuindo para ampliar o portfólio de produtos. Entre 2000 e 2001, o grupo reforçou a presença internacional com a aquisição da Helsinn Produtos Farmacêuticos e Helfarma Produtos Farmacêuticos, duas empresas farmacêuticas portuguesas, consolida a presença da Angelini na península ibérica, em que está presente com a sociedade Angelini Farmacêutica. Em 2002, a Angelini adquiriu a Farmamed, empresa líder em Itália na comercialização de produtos parafarmacêuticos na grande distribuição e, em 2003, faz a sua entrada no mercado dos produtos fitoterapêuticos e suplementos com a aquisição da Body Spring. Nos últimos anos, através de acordos comerciais e de parcerias, a Angelini está a construir as bases para o desenvolvimento também noutros países. Em 2004, de facto, a empresa adquiriu uma participação relevante na Elder Pharma, uma sociedade farmacêutica indiana, que ocupa a 32.ª posição entre as 2.500 empresas do mercado. Em 2007, adquiriu o Csc Pharmaceuticals, grupo farmacêutico ativo na Europa centro-oriental e parceiro estratégico de Angelini até 1998, enquanto em 2008 adquiriu o grupo farmacêutico grego Faran. 2009 é o ano das aquisições de Alcavis HDC LLC, sociedade americana que comercializa antisépticos e desinfetantes, e da empresa farmacêutica paquistanesa Scharper Pakistan. Entre 2010 e 2011, o grupo Angelini reforça notavelmente também a presença no setor vitivinícola com as aquisições da Cantina Puiatti em Friuli e da empresa Bertani, conhecida sobretudo pela produção do Amarone na zona de Verona. Em 2011, é adquirida à P&G a marca Infasil, líder italiano no setor dos desodorizantes e higiene íntima. Ainda em 2011, a Angelini dá os primeiros passos na Turquia com a aquisição da sociedade farmacêutica Angelini Ilac San. Ve Tic. Em 2012, o portfólio de produtos do Grupo Angelini é enriquecido com a aquisição das marcas ACE e NEOBLANC (mercado de produtos de limpeza doméstica), adquiridas pela Fater, enquanto no campo da perfumaria, o Grupo reforça a sua posição através da aquisição de uma participação na sociedade ITF, com escritórios em Itália e na Alemanha.

Desde 2014 Bertani Domains é a empresa responsável pelas atividades do setor vitivinícola.

Voltar ao início