Voltar
28/12/2017| Estudo internacional prova que sinais clínicos podem identificar pneumonia com precisão

O “Predictors of pneumonia in lower respiratory tract infections: 3C prospective cough complication cohort study”, liderado pelo Prof. Doutor Michael Moore, da University of Southampton, no Reino Unido, avaliou quase 30 mil doentes, entre 2009 e 2013, e revela que a maioria dos pacientes com pneumonia (86,1%) exibiu pelo menos um destes quatro sinais clínicos. Assim, os especialistas deixam um alerta: “Se a prescrição de antibióticos fosse restrita a pessoas que apresentassem um ou mais desses sinais, poderia ser substancialmente reduzida”.
Adicionalmente, entre os 720 indivíduos radiografados na primeira semana após a consulta inicial, 16% foram diagnosticados como tendo pneumonia definida ou provável. Os investigadores observaram preditores independentes específicos de pneumonia confirmada por radiografia nesta coorte, incluindo temperatura de 37,8 °C ou superior, frequência de pulso 100/minuto ou superior, crepitações na auscultação e saturação de oxigénio abaixo de 95%.
Pelo contrário, outros fatores, com a idade, sexo, historial tabágico, e outros antecedentes médicos, não forneceram informações significativas para o diagnóstico da pneumonia.
Apesar dos resultados, a equipa de investigadores reconhece as limitações do estudo, principalmente tendo em conta a dimensão da amostra em que se baseiam as radiografias. Assim, defendem a necessidade de serem realizados mais estudos para confirmar os resultados.
Notícia original aqui: http://www.mypneumologia.pt/investiga%C3%A7%C3%A3o/649-estudo-internacional-prova-que-sinais-cl%C3%ADnicos-podem-identificar-pneumonia-com-precis%C3%A3o.html

 

Fonte Texto e Imagem: News Farma 

Voltar